Melhores Equipamentos Para a Construção de Massa Muscular

Massa_Muscular_equipamentoO ganho e desenvolvimento de massa muscular exige a prática de uma série de exercícios específicos para diversas regiões do corpo.

Agachamento, exercícios de 4 apoios para os glúteos, supinos, crucifixos e demais treinos que trabalhem tanto o peitoral e os tríceps quanto as costas e os ombros são exemplos das principais atividades que devem ser realizadas para definir os músculos de todo o corpo.

Aqui vai uma relação dos melhores equipamentos utilizados para a realização desses exercícios:

Barras

As barras são quase sempre utilizadas com as anilhas. Inserindo as diferentes anilhas nas barras de metal, você cria diferentes pesos para realizar exercícios para os membros superiores, que trabalharão os bíceps e tríceps, ombros e antebraços, e também para o tronco, que inclui peitoral, costas, abdômen e trapézio.

Contar com a combinação de barras e anilhas é mais interessante do que investir em halteres com peso fixo, e existem duas razões para tal.

A primeira é que as diferentes regiões do corpo necessitam de pesos diferentes para comporem os exercícios que as afetam, não apenas por questão estética, mas também por apresentarem resistências físicas diferentes.

O peitoral, por exemplo, tem capacidade de força muito diferente dos tríceps. É impossível realizar os diferentes grupamentos musculares com o mesmo peso.

Portanto, é óbvio que diversas alterações no peso deverão ser feitas durante todo o treino, e a combinação de barras e anilhas proporcionam maior flexibilidade que halteres fixos.

A segunda razão é mais óbvia: a tendência, após um período praticando musculação, é que a pessoa desenvolva sua capacidade e seu condicionamento físico.

Assim, aquele peso fixo utilizado no início do treino, quando o praticante era mais sedentário e menos forte, será inútil futuramente, quando ele tiver avançado em seu treino.

Com tudo isso, fica claro que as barras são um equipamento fundamental. No entanto, existem diversos tipos de barras. Seguem as mais importantes:

– Barras médias:

Barras_médiasO tamanho das barras médias é um pouco maior que a distância dos ombros da maioria das pessoas. A principal função desse tipo de barra é realizar exercícios para os bíceps, tríceps e trapézios.

Barras médias têm poucas funções relacionadas às costas e ombros, sendo essas regiões mais bem trabalhadas pelas barras longas.

Existem diversos tipos de barras médias, mas as mais interessantes para o treino de ganho de massa muscular são as barras médias “W” e as barras médias retas.

A barra “W” possui duas curvas que lembram a letra W. Essa característica faz com que ela acomode melhor os punhos e cotovelos, evitando lesões nessas partes durante a realização dos exercícios.

É muito utilizada para atividades que trabalham os bíceps, como as roscas diretas e inversas.

Já a barra reta, como o nome diz, não possui nenhuma curvatura, e é mais recomendada em exercícios para os ombros, costas e trapézios.

– Barras longas:

As barras longas são úteis para vários exercícios que trabalham a região do peitoral, costas e trapézios.

Podem ser utilizadas em exercícios para os bíceps também, mas as chances de lesão são bem maiores do que se forem utilizadas as barras “W”, mais adequadas para esse tipo de atividade.

Barra longa também é recomendada para trabalhar membros inferiores, como ocorre no agachamento, porém a realização desse tipo de exercício necessita de um suporte para apoiar a barra.

Anilhas

Tão importante quanto as barras, é seu complemento, as anilhas. Anilhas são peças de metal com pesos variados.

É um equipamento fundamental para quem quer definir massa muscular, porque, aliadas às barras, as anilhas proporcionam os treinos de força adequados para a musculação.

O mais recomendado é contar com anilhas a partir de 3 quilos, mesmo que ainda seja iniciante. Anilhas de 5 e 10 quilos são medidas interessantes para compor o peso do exercício a ser realizado. http://esforcoMaximo.com

Pode-se, por exemplo, combinar peças de 5 quilos para formar pesos maiores ou então usar menos unidades por vez se ainda estiver começando. À medida que avançar no treino, você pode adquirir anilhas de 20 quilos de uma vez.

Banco regulável com apoio para barra

O banco regulável é um equipamento indispensável, pois é utilizado em diversos exercícios importantes para os peitorais (um dos principais em um treino de força), como supinos e crucifixos, que não podem ser realizados com a devida eficácia no chão.

Também é recomendado em alguns exercícios para as costas e tríceps.

Barra fixa

barrasEsse é um equipamento muito interessante, porque permite a realização do exercício de elevação do corpo, que é excelente para complementar o treino, independente do objetivo a ser alcançado.

A elevação do corpo na barra fixa é ótima para trabalhar os músculos das costas, em substituição ao treino com as puxadas na polia alta, e ainda treina os bíceps como músculos acessórios, além de proporcionar excelentes exercícios abdominais.

Tudo isso faz com que a barra fixa seja certamente um equipamento, apesar de simples, capaz de proporcionar ótimos resultados.

Tornozeleiras com peso

Trata-se de acessórios que ficam presos nos tornozelos e são usados em treinamentos para membros inferiores.

Também é possível utilizá-las em torno do peito para potencializar exercícios abdominais ou nos pulsos, para oferecer mais resistência em treinos de bíceps, trapézios e ombros.

Como o peso é fixo, é importante fazer uma boa escolha na hora de adquiri-los. Pesos leves demais podem se tornar inúteis em pouco tempo, mas versões muito pesadas podem ser perigosas se ainda estiver em fase inicial do processo

 

Apesar de não serem equipamentos propriamente ditos, e de apresentaram o dilema do peso mais adequado para se adquirir, as tornozeleiras podem ser muito úteis e potencializar satisfatoriamente os exercícios realizados com os outros itens.

Colchonete

Um item muito simples, que pode não parecer tão importante, mas é fundamental para a realização de diversos exercícios que se tornam quase impossíveis em sua ausência.

Seu uso se dará principalmente em atividades que exijam que o praticante esteja deitado ou em exercícios de quatro apoios, como é o caso dos treinos de glúteos, além de alongamento e relaxamento após o término das sessões de treino.